Blog PLQ

Posts

Acessórios

O lado espiritual das joias e bijuterias

O lado espiritual das joias e bijuterias

Mais do que apenas vaidade, os acessórios já foram sinônimo de espiritualidade.

O uso de joias e acessórios pelas grandes civilizações antigas tem papel fundamental no decorrer da história. Estudos mostram que nossos antepassados se enfeitavam não apenas por uma questão de vaidade.

Muitos deles acreditavam que as joias e acessórios emanavam um poder superior, influenciando diretamente o campo espiritual e a personalidade, por meio de propriedades benéficas como absorção da consciência divina, proteção contra energias negativas, redução de energia obscura  e até cura espiritual com terapia de acupressão.


Ouro

O ouro sempre foi considerado símbolo de riqueza, durabilidade, perenidade e nobreza. Entretanto, além de seu valor material, apresentava também propriedades medicinais. Os registros mais antigos sobre seu uso na medicina vêm da Alexandria, no Egito onde a 5.000 anos atrás já ingeriam ouro para a purificação da mente, corpo e espírito, tanto que os Alquimistas de Alexandria desenvolveram um "elixir", feito de ouro líquido.

Classificavam o ouro como um metal místico que representava a perfeição da matéria, e que sua presença no corpo poderia estimular, rejuvenescer, curar uma série de doenças, além de restaurar a juventude e a saúde perfeita.

 
Prata

Apesar de ser classificada como um metal nobre e estar atribuída à riqueza, desde os povos mais antigos, a prata é conceituada por suas propriedades especiais de cura e harmonização e por auxiliar no bem-estar físico, mental e espiritual.

Os fenícios, por exemplo, utilizavam recipientes em prata para armazenar água, vinho e vinagre para evitar a alteração molecular e deterioração desses líquidos. No século XVIII, as pessoas costumavam colocar moedas de prata em garrafas de leite, para mantê-lo fresco. Antes da existência de antibióticos, eram usados compostos de prata para prevenir infecções durante a Primeira Guerra Mundial. Hoje, a prata é usada na ciência médica e na odontologia, em implantes cirúrgicos, devido à sua maleabilidade e características de condutividade.

Da mesma forma, cada acessório era utilizado para uma finalidade que ia além do objetivo de enfeitar-se.


Anel

O uso de um anel no dedo anelar pode ser explicado através da tradição e da religião. A finalidade da acupressão causada pelo acessório era reduzir energias obscuras e auxiliar na captação de um poder divino. Inclusive, o uso de um anel no anelar, juntamente com outro anel no indicador, demonstrava ter as maiores propriedades curativas. E para que o efeito fosse ainda mais espiritual, as mulheres usavam um anel na mão esquerda e os homens na mão direita.


O lado espiritual das joias e bijuterias

Acreditava-se que o uso de um anel no anelar auxiliava na captação de um poder divino.

 
Brincos

Os brincos não eram associados somente à beleza, tinham também propriedades ligadas à acupuntura. Na China antiga, os brincos eram fabricados por razões ligadas à saúde e ao bem-estar.

Acreditava-se que o acessório tinha o poder de atrair o princípio divinal, dando à pessoa felicidade, paciência, contentamento, anseio espiritual, capacidade de perdoar e perseverança.


Colar

Outra tendência bastante popular até hoje é o uso de colares. Sempre presentes em várias culturas, com o intuito de decoração e de estatuto social. Ao ser colocado no pescoço, acreditava-se que o acessório tinha o poder de proteger contra energias negativas como demônios, fantasmas e bruxas.


Pulseira

Um dos mais antigos, a pulseira ainda é considerada é um ornamento bastante sofisticado. Sua história remete ao ano 5000 a.C., quando acreditava-se que, seu uso, principalmente com certas pedras, no pulso na mão esquerda, controlava o estresse proveniente do exterior e, se usado no pulso direito, auxiliava na produtividade e no controle de energia. Presumia-se também que o uso de acessórios no pulso esquerdo, da mulher, era detentor de sorte e proteção e, no pulso direito, proporcionava confiança e prosperidade.

Como é possível observar, as bijuterias e acessórios levam em sua história algo muito mais abrangente do que apenas o objetivo de enfeitar, como a possibilidade de trazer benefícios aos que os usam. Seja essa teoria uma verdade ou apenas uma crença, a dica é escolher o seu adorno favorito e começar a usá-lo.

E caso queira começar a produzir as bijuterias, a PLQ Acessórios tem à sua disposição uma variedade de peças e profissionais capacitados a ajudá-lo durante o processo de produção.


Faça-nos uma visita ou acesse nosso site!

PLQ  Acessórios

por PLQ Acessórios em 26.07.2018
tags: bijuterias, PLQ Acessórios

0 comentário(s)
Para que servem as bases para brincos
Para que servem as bases para brincos
Argolinhas para montagem de bijuterias
Argolinhas para montagem de bijuterias
Castroagem: conheça a técnica
Castroagem: conheça a técnica
Significado dos anéis em cada um dos dedos
Significado dos anéis em cada um dos dedos
Dicas para começar a produzir bijuterias
Dicas para começar a produzir bijuterias

Olá, deixe seu comentário para Dicas para começar a produzir bijuterias

Enviando Comentário Fechar :/